10 de fevereiro de 2022 #ChileDiverse #ChileGlobal

10 mulheres cientistas chilenas que estão mudando a maneira como entendemos o mundo

Configurações de acessibilidade

No Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, destacamos o talento de dez pesquisadoras de diferentes áreas que, com seu trabalho e dedicação, estão criando o futuro do Chile para o mundo.

Paula Jofré: Destacada como uma das 100 pessoas mais influentes segundo a revista Time, a astrônoma e astrofísica dedica-se ao estudo do universo, concentrando-se especialmente na análise de espectros estelares para entender os processos físicos que moldam a Via Láctea. No início deste ano, ela publicou o livro Fossils of the Cosmos (Fósseis do Cosmos ), com o qual procura divulgar sua pesquisa sobre a formação e a evolução de nossa galáxia.

Isabel Behncke: Primatologista, PhD em Antropologia Evolutiva pela Universidade de Oxford. Ela estuda o comportamento social, especialmente a brincadeira, em bonobos. Ela é membro do Grupo de Pesquisa em Neurociência Social e Evolutiva da Universidade de Oxford e do Centro de Pesquisa em Complexidade Social da Universidad del Desarrollo. Recebeu vários prêmios e deu palestras para o TED, o Google e a ONU, entre outras instituições de renome mundial.

Maisa Rojas: Física e climatologista chilena. Diretora do Centro de Ciências Climáticas e Resiliência da Universidade do Chile. Fez parte da comissão encarregada de redigir o relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) publicado em 2021. Também atuou como coordenadora do comitê consultivo científico da COP25. Ela está frequentemente envolvida em projetos globais para o desenvolvimento de políticas públicas sobre mudanças climáticas. Em 11 de março, ela tomará posse como a nova Ministra do Meio Ambiente do Chile.

Judith Pardo: Bióloga e paleontóloga. PhD em Ciências pela Universidade de Heidelberg. Pós-doutorado com especialização em paleopatologia de animais extintos no Museu de História Natural de Stuttgart. Pesquisador do GAIA-Antarctic Research Centre e professor associado da Universidade de Magallanes. Responsável pela área de macropaleontologia do Instituto de la Patagonia. Membro do comitê consultivo científico do Seremi de Ciencias de la Macrozona Austral. Aos 21 anos, iniciou a pesquisa paleontológica na Geleira Tyndall após a descoberta de inúmeros ictiossauros (répteis marinhos extintos).

Flavia Morello: Arqueóloga pela Universidade do Chile, mestre e doutora em Arqueologia pela Universidade de Paris I Pantheon-Sorbonne. Pesquisadora em ciências sociais e professora da Universidad de Magallanes desde 2001, atualmente é diretora do Patagonia Institute e coordenadora acadêmica do Mestrado em Ciências Sociais, com especialização em Patrimônio ou Intervenção Social, na mesma universidade. Ela se dedica ao estudo de grupos de caçadores-coletores na Patagônia e no arquipélago de Fuegian. Ela pesquisou as interações dinâmicas entre cultura, sociedade e meio ambiente a partir de diferentes perspectivas históricas e atuais.

Bárbara Saavedra: Bióloga e ecologista. Desde 2005, é diretora da Wildlife Conservation Society no Chile. É formada em Biologia, tem mestrado em Ecologia e doutorado em Ecologia e Biologia Evolutiva. Liderou, entre outros, o projeto do Parque Karukinka na Terra do Fogo. Conselheira do CNID desde 2014, liderou o Comitê de Biodiversidade e Gestão de Capital Natural e promove a iniciativa Laboratório Natural Magallanes e Antártica Chilena. Liderou a Rede de Constitucionalismo Ecológico, oferecendo conteúdo substantivo para a nova Constituição chilena. Dedicou sua carreira a promover o conhecimento e a valorização da natureza e da biodiversidade em diferentes espaços públicos, privados, acadêmicos, sociais e outros.

Lorena Tapia: Cirurgiã da Universidade do Chile, especialista em Pediatria e Doenças Infecciosas Pediátricas; PhD em Ciências Médicas pela Universidade do Chile e pós-doutorado pela Baylor College of Medicine, Houston TX, EUA; Professora Associada do Programa de Virologia do Instituto de Ciências Biomédicas e do Departamento de Pediatria do Norte da Faculdade de Medicina da Universidade do Chile. Ela é membro do Comitê de Vacinas contra a Covid-19, uma comissão científica que assessora a estratégia de acesso equitativo e oportuno a uma vacina contra o coronavírus em nosso país.

Laura Pérez: Astrônoma e professora da Universidade do Chile desde 2017, onde lidera um grupo de pesquisa para entender como ocorre a formação de planetas em nossa galáxia. Sua pesquisa se concentra no estudo dos discos de gás e poeira que circundam as estrelas nascentes, pois é onde os planetas se formam. Ela contribuiu para a primeira observação de alta resolução de um disco protoplanetário com o ALMA e descobriu a primeira evidência de ondas de densidade em espiral em um disco, apoiando um cenário alternativo de formação de planetas. Em reconhecimento à sua carreira científica como jovem pesquisadora, ela recebeu prêmios da Academia Chilena de Ciências e, recentemente, da Academia Mundial de Ciências e da Academia Chinesa de Ciências.

Astrônoma chilena Laura Pérez

Alejandra Stehr: PhD em Ciências Ambientais. Sua linha de pesquisa se concentra no estudo da disponibilidade de recursos hídricos sob cenários de mudanças climáticas e uso da terra, com ênfase no estudo do regime hidrológico e do balanço hídrico de bacias hidrográficas por meio do uso de diferentes metodologias, dependendo do problema a ser abordado e da disponibilidade de dados. Foi membro do comitê consultivo para a atualização da Política Energética, Ministério da Energia durante o ano de 2020, além de ter sido membro por 6 anos do Conselho de Organizações da Sociedade Civil do Ministério da Agricultura. Atualmente, ela é membro do comitê consultivo sobre mudanças climáticas e do comitê consultivo sobre recursos hídricos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Conhecimento e Inovação. Ela também é professora associada do Departamento de Engenharia Ambiental, Faculdade de Ciências Ambientais, U. de Concepción.

Bernardita Méndez: Cofundadora e presidente da Fundación Ciencia & Vida, professora da Pontificia Universidad Católica de Chile e da Universidad Andrés Bello. É membro do conselho da Fundación Chile, do grupo Bios, do Conselho de Administração da Iniciativa do Milênio e de outras instituições que visam promover a ciência. Ela também é conselheira da Comunidad Mujer.

 

Boletim informativo

Imagem do Chile